domingo, fevereiro 5, 2023

Prefeitura de Cruzeiro do Sul atende população ribeirinha por meio de Unidade Fluvial

Mais dignidade para os moradores das comunidades ribeirinhas, no que se refere ao atendimento de saúde, é a realidade de hoje no município de Cruzeiro do Sul. Com a atuação da equipe que viaja pelos rios desde que foi inaugurada a Unidade Básica de Fluvial, a população das localidades mais distantes passaram a ter direito aos mesmos atendimentos que são disponibilizados na zona urbana.

O posto fluvial entrou em operação há mais de dois anos e teve o atendimento ampliado no ano passado para levar aos moradores dos rios  Juruá Mirim, Valparaiso e Juruá uma equipe médica completa que realiza consultas, serviços odontológicos e disponibiliza medicamentos  de uma farmácia montada na embarcação. Os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde também   fazem atividades de orientação para prevenir contra as patologias mais comuns nas regiões ribeirinhas e aplicam todas as vacinas que fazem parte do programa de imunização do Ministério da Saúde.

“Econtramos muitos pacientes com sintomas gripais, com malária, covid e outras doenças virais. Também aparecem algumas emergências e a gente faz o tratamento na sala específica de procedimentos até encaminharmos a pessoa para a cidade” explicou o enfermeiro Venicius Thomas que trabalha na unidade fluvial.

O prefeito Zequinha Lima acompanha a atuação da equipe na zona ribeirinha. Em suas constantes desobrigas pelos rios, ele  sempre faz uma visita à equipe para avaliar o trabalho e ver de perto o que precisa para que o atendimento seja realizado da melhor maneira possível. Na última semana, mais uma vez, ele esteve com os profissionais que atendiam os moradores do Valparaiso.

“Essa unidade funciona como um hospital flutuante. Quando assumi, essa unidade atuava somente no período de inverno e ficava parada no verão, mas tomamos a decisão para que ficasse o ano inteiro à disposição desses moradores que agora têm o atendimento mais rápido e não precisam ter despesas para ir até a cidade”, destacou Zequinha.

Para que os profissionais possam chegar nas comunidades dos igarapés e outros locais onde não é possível a navegação de embarcações maiores, a unidade fluvial dispõe de pequenos barcos que possibilitam a locomoção das equipes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
- Advertisment -
- Advertisment -
- Advertisment -