Homem mata esposa e o neto dela de 6 anos a facadas no Acre; suspeito foi morto pela PM

0
18

Maria das Graças de Araújo Pontes, de 57 anos, e o neto dela, Enzo Gabriel Araújo, de 6 anos, foram assassinados na manhã deste domingo (9) no Projeto Envira, zona rural de Feijó, interior do Acre. O suspeito dos crimes, Deleon Gomes Carnaúba, de 37 anos, foi baleado e morto pela Polícia Militar (PM-AC) dentro de uma canoa no Rio Envira.

A PM-AC informou que foi acionada por vizinhos do casal. Deleon era dependente químico e tinha passagem pela polícia por diversos crimes, segundo a polícia.

Ao chegar na casa, a PM-AC encontrou Maria das Graças morta dentro da residência. Já o suspeito tinha fugido em direção ao rio com Enzo.

A polícia explicou que encontrou Deleon dentro da canoa usando a criança como escudo. Conforme os policiais, a equipe tentou negociar com o suspeito, da margem do rio, tentando convencê-lo a jogar a faca e liberar o menino.

Enzo Gabriel foi usado como escudo pelo criminoso e acabou morrendo após ser esfaqueado — Foto: Arquivo da família

Enzo Gabriel foi usado como escudo pelo criminoso e acabou morrendo após ser esfaqueado — Foto: Arquivo da família

Ainda segundo a Polícia Militar, o suspeito estava bastante alterado, falava frases desconexas e pedia para os policiais atirarem. Após inúmeras tentativas de liberar a criança, o suspeito teria dado uma facada na vítima e, nesse momento, foi baleado pelos policiais.

A PM-AC afirmou que, mesmo ferido, o suspeito desferiu ainda mais dois golpes na criança. Os dois morreram antes da chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A Polícia Civil, juntamente com a equipe da perícia, foi acionada e iniciou as investigações. Os corpos devem ser levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Cruzeiro do Sul, cidade vizinha.

O delegado Adan Ximenes disse que os crimes foram praticados após o suspeito ter um surto psicótico por conta do uso de drogas.

CANAIS DE AJUDA PARA CASOS DE VIOLÊNCIA

A PM disponibiliza os seguintes números para que a mulher peça ajuda:

  • (68) 99609-3901
  • (68) 99611-3224
  • (68) 99610-4372
  • (68) 99614-2935

Veja outras formas de denunciar casos de violência contra a mulher:

  • Polícia Militar – 190: quando a criança está correndo risco imediato;
  • Samu – 192: para pedidos de socorro urgentes;
  • Delegacias especializadas no atendimento de crianças ou de mulheres;
  • Qualquer delegacia de polícia;
  • Disque 100: recebe denúncias de violações de direitos humanos. A denúncia é anônima e pode ser feita por qualquer pessoa;
  • Profissionais de saúde: médicos, enfermeiros, psicólogos, entre outros, precisam fazer notificação compulsória em casos de suspeita de violência. Essa notificação é encaminhada aos conselhos tutelares e polícia;
  • WhatsApp do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos: (61) 99656- 5008;
  • Ministério Público;
  • Videochamada em Língua Brasileira de Sinais (Libras)

 

Por: G1 Acre