InícioFAMOSOSSindicato acusa Globo e Record de não remunerarem atores por reprises

Sindicato acusa Globo e Record de não remunerarem atores por reprises

A Globo e a Record TV estão sendo processadas pelo Sindicato dos Artistas e Técnicos do Entretenimento do Rio de Janeiro (Sated-RJ) por não repassar os ganhos com reprises de novelas para os trabalhadores envolvidos. Alguns artistas, inclusive, já cobraram publicamente as duas empresas publicamente nas redes sociais.

“As emissoras ganham muito dinheiro com reexibição em vários horários e não repassam para os atores o direito autoral”, disse Hugo Gross, presidente do SATED-RJ, ao Splash, do UOL.

Gross relatou, ainda, que a Record é alvo de reclamações por parte de figurantes, que seriam maltratados na emissora. As denúncias são por conta das condições de alimentação e ambiente, além de cachê abaixo do ideal.

O líder sindical afirma ter recebido inúmeras denúncias de atores consagrados. “Mas a gente tem que preservá-los, porque senão eles sofrem também retaliações e perseguições. A TV Globo é uma empresa que persegue o ator, o artista. Eu mesmo sou perseguido lá”, avaliou.

Por fim, ele citou a contratação de pessoas sem o DRT, documento necessário para atuar na TV. Gross se referiu a cantores e influencers que estrelam novelas e séries.

Ao Splash, a Globo enviou uma nota se defendendo do processo. “A Globo efetua todos os pagamentos referentes aos direitos autorais e conexos devidos a autores, diretores e atores, em obras reexibidas na TV Globo ou exibidas nos canais pagos e no Globoplay, de acordo com os contratos celebrados com cada um, reconhecendo a importância da preservação dos direitos de propriedade intelectual, dos quais é uma grande defensora”, declarou.

#DireitoAutoralNãoÉFavor

A hashtag acima não é de agora e já vem sendo utilizada por alguns artistas nas redes. Em uma publicação do Canal Viva, em que anunciava a reprise de uma novela, Mateus Solano deixou a sua indignação sobre o caso.

“Quanto será que o Canal Viva vai faturar? E nós, intérpretes”, declarou, adicionando a hashtag. A publicação foi compartilhada, na última semana, por Tuca Andrada, que exaltou o colega de profissão:

“Boa, Mateus! Post bom de ser compartilhado pelos coleguinhas de trampo. #direitoautoralnãoéfavor”, declarou.

Entretanto, não foram só os dois que se posicionaram por pagamento pelas reprises. Sérgio Marone e Silvia Buarque também comentaram sobre a situação.

“Novelão! Que também faz sucesso por causa dos atores:  #direitoautoralnãoéfavor. Quanto será que os atores vão ganhar com essa reexibição? Por que o Canal Viva vai faturar bastante”, escreveu o ator.

“Recebemos no Vale a Pena Ver de Novo (Globo). Em vendas internacionais, uma miséria. Miséria mesmo, tipo trinta reais. No Viva, nada”, completou.

+ LIDAS

Proclamação da República.

+